Skip to main content
Unpublished Paper
David Hume e as origens do solipsismo moderno - Conferência de 6 dezembro 2011.doc
n.a. (2001)
  • Mendo Castro Henriques
Abstract
David Hume é um protagonista da revolta contra os sistemas de metafísica da modernidade. A sua arma é reduzir a consciência a um eu. Mediante o que chama impressões sensoriais e ideias, o eu conhece um mundo exterior de onde desapareceu o horizonte do ser.
Existe uma razão forte para relacionar David Hume e o solipsismo: os utilitaristas, pragmatistas e neo-positivistas que constituem a sua posteridade, têm defendido que o solipsismo não pode ser refutado de forma racional; que a nossa afirmação sobre outras pessoas e o mundo deve repousar num certo tipo de crença; ou que é apenas uma afirmação conveniente, ou uma linguagem prática sobre a experiência. Aqui tentarei desvendar alguns dos equívocos nestes debates, e esboçar as insuficiências destas várias posteridades de que é originador David Hume, o grande solipsista.
Keywords
  • eu,
  • solipsismo,
  • experiência,
  • conhecimento
Publication Date
December 6, 2001
Citation Information
Mendo Castro Henriques. "David Hume e as origens do solipsismo moderno - Conferência de 6 dezembro 2011.doc" n.a. (2001)
Available at: http://works.bepress.com/mch/8/