Skip to main content
Article
Hannah Arendt: pensar a crise da educação no mundo contemporâneo.
Educação e Pesquisa (USP) (2010)
  • Andre de Macedo Duarte
  • Maria Rita de Assis César
Abstract
Abstract: Divided in three sections, the present article discusses Hannah Arendt’s reflections on the contemporary crisis in education. In the first section we establish some general theoretical connections between Arendt’s thesis concerning the contemporary crisis in education and her philosophical and political reflections on the modern political crisis. In the second section we analyze Arendt’s idea that the crisis in education is also related to the introduction of psyco-pedagogical approaches that, instead of contributing to educate the young to assume a future responsibility for the common world, keep them in their infantile condition up to adulthood, bringing forward new political dilemmas. Finally, in the third section, we suggest the hypothesis that one of Arendt’s most important contributions of her reflections on the contemporary crisis in education lies in her interesting discussion of the crisis-criticism binomial, which questions the traditional crisis-reform binomial. Arendt, Foucault and Deleuze argue that both crisis and criticism are modern phenomena which relate to one another in the sense that it is the crisis situation that calls forth critical reflection. According to Arendt, the crisis in education is to be understood as a unique opportunity to crucial reflections concerning the educational process. Key-words: Arendt; education; crisis; criticism. Resumo: Dividido em três etapas complementares, o presente artigo discute a reflexão de Hannah Arendt sobre a crise da educação no mundo contemporâneo. Na primeira parte se estabelecem algumas conexões teóricas gerais entre as teses de Arendt a respeito da crise da educação e sua reflexão filosófico-política sobre a crise política da modernidade. Na segunda parte do texto, discute-se a hipótese arendtiana de que a crise da educação também está relacionada à introdução de abordagens educacionais de caráter psicopedagógico, as quais, em vez contribuir para educar os jovens para a responsabilidade pelo mundo e para a ação política, os mantêm numa condição infantilizada que se estende até a idade adulta, trazendo, em consequência, novos problemas políticos. Finalmente, na terceira parte do texto, propõe-se a hipótese de que uma das principais contribuições do pensamento arendtiano para pensar a crise contemporânea da educação se encontra em sua interessante discussão do binômio “crítica” e “crise”, o qual põe em questão o binômio tradicional “crise/reforma”. Arendt, assim como Foucault e Deleuze, nos ensina que crítica e crise são fenômenos modernos indissociáveis e nos convida a enxergar a crise como momento privilegiado para o exercício da atividade da crítica. Para Arendt, a crise na educação deve ser entendida como oportunidade crucial para reflexões críticas a respeito do próprio processo educativo.
Publication Date
2010
Citation Information
Andre de Macedo Duarte and Maria Rita de Assis César. "Hannah Arendt: pensar a crise da educação no mundo contemporâneo." Educação e Pesquisa (USP) Vol. v. 36. Iss. 2 (2010)
Available at: http://works.bepress.com/andre_duarte/26/