Skip to main content
Contribution to Book
Hannah Arendt entre Heidegger e Benjamin: a crítica da tradição e a recuperação da origem da política
Hannah Arendt: diálogos, reflexões, memórias (2001)
  • Andre de Macedo Duarte
Abstract
O pensamento arendtiano elaborou-se à sombra das rupturas decisivas que obscureceram o presente, iniciando-se com a análise crítica do fenômeno totalitário para complementar-se com uma vigorosa crítica da tradição do pensamento político ocidental, cujas categorias não mais permitiriam a compreensão dos eventos políticos contemporâneos, nem ofereceriam alternativas capazes de revigorar a política e obstar a reinstituição do mal totalitário. O argumento deste texto é o de que, impossibilitada de fiar-se na tradição do pensamento político, Arendt não se contentou em simplesmente lamentar a perda da dignidade da política no presente por meio de uma rememoração nostálgica do passado greco-romano. Refletindo sob inspiração do pensamento de Heidegger e Benjamin, Arendt retornou aos fragmentos políticos do passado porque reconheceu que a tradição do pensamento político ocidental eclipsara os traços essenciais da ‘origem’ do político, os quais, a despeito de não terem sido legados, nem por isto teriam desaparecido, pois repetir-se-iam de maneira transfigurada nos eventos revolucionários modernos, em que os cidadãos se reapropriam da política em atos e palavras e visam dar início a algo novo, rompendo o continuum da história e trazendo de volta ao presente e ao futuro as possibilidades políticas esquecidas no passado.
Keywords
  • Arendt,
  • Heidegger,
  • Benjamin,
  • origem,
  • política,
  • história
Publication Date
2001
Editor
Eduardo Jardim de Moraes; Newton Bignotto
Publisher
Editora - UFMG
ISBN
8570412614
Citation Information
Andre de Macedo Duarte. "Hannah Arendt entre Heidegger e Benjamin: a crítica da tradição e a recuperação da origem da política" Belo HorizonteHannah Arendt: diálogos, reflexões, memórias (2001)
Available at: http://works.bepress.com/andre_duarte/22/